ALAMI

Menu

Links

Aluísio Pimenta

Cadeira 24 — LITERATURA

 

Aluísio Pimenta nasceu em Peçanha, MG, em 9 de agosto de 1923. Filho de Rui Pimenta e Reduzinda Braga Pimenta. Casou-se em 1950 com a professora e bioquímica Lígia de Oliveira Pimenta, falecida em 1.º de março de 2001. Tem quatro filhos e nove netos.

É o terceiro de dez irmãos. Quando tinha três anos de idade, acompanhou seus pais mudando-se para o distrito de São Sebastião dos Pintos, hoje Nelson de Sena, Município de São João Evangelista. Terminou, em 1935, a 4.ª série primária aos 11 anos. Foi fazer a primeira série do ginásio em Conceição do Mato Dentro, em 1936. O período do ginásio em Peçanha foi um dos mais importantes de sua vida pelas amizades e camaradagens que desenvolveu na retomada da vivência de sua terra natal. Em seu período de estudante universitário e por algum tempo depois de formado exerceu o cargo de professor de Química e Física nos Colégios Marconi, Anchieta e Santo Agostinho. Foi professor de Química e Física no Colégio Estadual de Minas Gerais, onde prestou concurso para Catedrático de Ciências Naturais. Participou ativamente em bancas examinadoras para concursos de catedrático em todo o País.

Iniciou o ginásio no Colégio Agrícola São Francisco, em Conceição do Mato Dentro. Com a criação do Ginásio de Peçanha, transferiu-se para a cidade em 1937, completando a 5.ª série ginasial em 1940. Em 1945 formou-se em Farmácia pela Faculdade de Odontologia e Farmácia da UFMG. Foi indicado professor assistente de Química do professor Alberto Teixeira Paes na Faculdade de Farmácia da UFMG. Em 1946 realizou o curso de especialização em Química Orgânica com o prof. Quintino Mingoja na Universidade de São Paulo.

Em 1947 foi aprovado no concurso para livre docente em Química Orgânica e Biológica na Faculdade de Farmácia da UFMG. Em 1951 foi Professor Catedrático de Química Orgânica e Bioquímica da Faculdade de Farmácia da UFMG. Em 1952 foi Professor Catedrático da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da UFMG. Em 1953 e 1954 realizou os estudos de Pós-Doutorado e desenvolveu trabalhos de pesquisa no Instituto Superior de Saúde, em Roma. Com base nos concursos realizados e em sua defesa de tese, recebeu o título Doutor em Química Orgânica e Biológica pela UFMG. De 1954 a fevereiro de 1964 exerceu o magistério como professor de Química Orgânica e Biológica nas Faculdade de Farmácia e de Filosofia, ambas da UFMG.

Em fevereiro de 1964 foi eleito pelo Conselho Universitário para a lista tríplice e nomeado Reitor da Universidade de Minas Gerais, hoje Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Foi o mais jovem Reitor da UFMG. Modernizou o ensino universitário com as reformas da Universidade. Deu importantes passos para a implantação do Campus Universitário da Pampulha. Defendeu e lutou pela autonomia universitária. Em fevereiro de 1967 deixa o cargo de Reitor da UFMG.

Cassado pelo AI-5, passou 17 anos fora do Brasil, onde teve a oportunidade de participar de vários projetos na área da educação, ciência e tecnologia, nas Américas, Europa, China e Japão. Entre 1967 e 1968 esteve como professor visitante no Instituto de Educação da Universidade de Londres (Inglaterra), onde realizou o curso de especialização em Administração do Ensino Superior. Em 1969 foi contratado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como Especialista Setorial para Educação, Ciência e Tecnologia para o Chile e o Peru. Em 1972 foi transferido para Washington (EUA), como Especialista em Educação, Ciência e Tecnologia para a América Latina. Em 1975 foi indicado para Chefe do Setor de Desenvolvimento de Recursos Humanos do BID. Em 1980 foi nomeado Diretor de Recursos Humanos do BID. Em 1981 foi promovido a executivo do BID, como Gerente de Recursos Humanos, cargo que conservou até a sua renúncia, para retornar ao Brasil e assumir a presidência da Fundação João Pinheiro. Em 1982 foi Professor visitante, por dois meses, na área de Recursos Humanos e Administração na Universidade Cristã Internacional de Tóquio (Japão). Em 1983, a convite do governador de Minas Gerais, Tancredo Neves, retorna ao Brasil e assume a presidência da Fundação João Pinheiro. Em 1984 foi eleito presidente do Instituto Brasileiro de Planejamento/Seção Minas Gerais. Em 1985, no dia 29 de maio, é nomeado e empossado Ministro de Estado da Cultura pelo presidente da República José Sarney.

Em 1991 assume, a convite do governador de Minas Gerais Hélio Garcia, a Reitora da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), com o desafio de concretizar a implantação da Universidade, dois anos após a sua criação. Em 1998, no dia 31 de dezembro, deixa o cargo de Reitor da UEMG — agora uma instituição credenciada pelo Conselho Estadual de Educação e por Decreto do Governador do Estado.

 

TÍTULOS HONORÍFICOS

 

- Doutor Honoris Causa da UERJ;
- Membro da Academia Mineira de Letras;
- Membro da Academia de Letras, Artes e Música de Ituiutaba;
- Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais.

 

Membro de Academias Estrangeiras:
- Real Academia de Farmácia de Madrid (Espanha)
- Ordem Nacional do Mérito da França

 

Cidadão Honorário:
- Belo Horizonte
- Carangola
- Passos
- Ituiutaba
- Itabira
- Santos Dumont
- Varginha
- São João Evangelista

 

MEDALHAS

- Infante D. Henrique de Portugal
- Inconfidência
- Santos Dumont
- Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
- Mérito Educacional do Ministério da Educação do Brasil
- Ordem do Mérito da Saúde no Grau "Grande Medalha do Mérito 
   da Saúde"
- Prêmio Darcy Ribeiro de Educação - Comissão de Educação,
   Cultura e Desporto da Câmara dos Deputados

 

PUBLICAÇÕES

Última publicação: "Sociedade e Atualidade" Editora C/Arte